domingo, 22 de fevereiro de 2009

Viajando em silêncio - Parte 2

Resolvi escrever este segundo post por dois motivos: o primeiro foi que, depois de ter feito a postagem, pouco antes de descer do trem, vi um cartaz com a explicação das normas de funcionamento do vagão silencioso. Aí vai ele:



Transcrevendo em português, numa tradução livre, pra facilitar, já que a qualidade da foto é meio duvidosa:

Proibido o uso de telefones celulares neste vagão. Por favor vá para o vestíbulo, no final do vagão, para falar ao telefone.

Use todos os equipamentos eletrônicos em modo silencioso.

Se você deseja conversar com seu companheiro de viagem, por favor faça-o baixinho e com consideração pelos outros.

Por favor, observe estas regras simples para manter em silêncio nosso vagão silencioso.

É mesmo bem simples e é bem fácil obedecer a essas regras, não acham?
E aqui chegamos à segunda razão para a existência desse segundo post: um dos comentários ao post anterior. Nele, minha amiga Monica dizia: "Seria um vagão para meditar? Sinceramente, não sei se essa seria a minha primeira opção. Muita regra, me oprime." Então, Monica, essa de fato é a minha reivindicação: que as pessoas tenham a opção de viajar em silêncio, se assim o desejarem... Ou de conversar sem cerceamentos, se preferirem.
Na verdade, o que vivemos hoje é exatamente o oposto de não haver nenhuma regra, já que há uma regra implícita que diz que todos podem fazer quanto barulho quiserem em qualquer lugar, não acha?
Eu não defendo que o mundo seja um lugar silencioso, mas que o mundo seja um lugar que preserve as opções das pessoas que querem ter a opção de ficar em lugares silenciosos, o que infelizmente eu acho que não ocorre nos tempos em que vivemos.
Se você estivesse comigo nesse trem, Moniquinha, certamente não ficaríamos no vagão silencioso, para podermos ter as nossas deliciosas e divertidas conversas, podendo rir alto, à vontade, como sempre fazemos quando nos encontramos. Mas seria bom que nesse trem houvesse um espaço silencioso, pra quem quisesse ficar longe da nossa alegria!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Palhaçada!!! Eu tentei comentar aqui, mas como não conseguia, comentei no post de baixo. E agora, de repente, consigo comentar aqui!!haha Vai entender...rs

    Eu muito concordo que deveria existir aqui essa opção de lugares silenciososss. Eu por ex, uma hora eu quero barulho, em outra preciso de silêncio. Acho que é isso, silêncio é muito necessário dependendo do momento. Quando se está com dor de cabeça ou gripe, nada melhor que um vagão silencioso para viajar, pois ficar quase uma hora no estresse e no barulho estando doente, é muito cruel! Experiência própria..rs Só tenho uma curiosidade... O vagão silencioso é mais caro que o normal?rs Se for assim, não podeeeeeeeeee, né?.rs

    Um beijo!!! =D

    Ah, deixei aqui o meu blog também, caso queira fuçar. Espero que goste tanto qnto eu gosto do seu.. =)
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. A tuitada sobre os tampões de silicone foi a prévia de um post que está por vir no Sempre Algo a Dizer. Concordo plenamente com você e me permito, por agora, apenas dois comentários. Primeiro: adoro ouvir música todo o tempo e gosto de umas coisas bem pesadas que, óbvio, foram feitas para se ouvir em altos volumes. Eu o faço. COM FONES DE OUVIDO, porque ninguém deve ser obrigado a ouvir o MEU barulho. Segundo: sobre sua última frase, eu trocaria "alegria" por "euforia". Eu fico bem mais alegre E FELIZ quando em silêncio. ;)

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.