segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Gente que fala alto demais

Podem me chamar de preconceituosa, mas detesto gente que fala alto. Seu avô tem problemas de audição? Ok, fale alto com ele. Mas não com o resto do mundo. Não sou nenhuma Glorinha Kalil ou Danusa Leão, mas acho que falar alto é o maior sinal de falta de educação.
Ontem cheguei ao hotel onde estou hospedada e queria fazer uma pergunta à recepcionista que mal me ouvia, devido à conversa entre dois senhores que disputavam quem falava mais alto na recepção do hotel. Será uma nova modalidade olímpica?
Adolescentes costumam ser a espécie mais barulhenta, mas pelo menos essa é uma fase que costuma passar e geralmente leva junto essa vontade de ser notado.
Outra espécie que geralmente fala mais alto do que devia e mais do que seria necessário é a de alguns brasileiros em viagem pelo exterior. Dá pra conhecer de longe! Presenciei uma cena inesquecível num free-shopping espanhol, certa vez. Marido e mulher discutiam em voz alta se deviam ou não levar um jamón inteiro para o Brasil ou se uns chorizos e garrafas de bebida seriam o suficiente. Parecia que eles queriam mostrar para todo o aeroporto de Barajas que tinham euros pra torrar. Se tivesse que falar com alguém naquela hora, juro que falaria em inglês, de tanta vergonha que fiquei daqueles compatriotas.
Ao celular, então, é o verdadeiro caos, mas esse aparelhinho tão útil quanto mal usado vai merecer um post especial, aguarde!
Falar alto, do meu ponto de vista, revela que a pessoa precisa se impor pelo volume, porque, pela qualidade das idéias expressas pela fala, ela jamais será capaz de fazer suas opiniões serem levadas em conta.
De minha parte, eu sempre prefiro falar pouco e baixo, sempre, a não ser quando estou diante das minhas turmas de 80 alunos, sem microfone!!!

24 comentários:

  1. Incrível, Ana! Comecei, de curiosa, a ler seu blog... nem sabia que vc tinha um! Entrei no seu orkut pra ver se vc tinha a Cleonice nos contatos e olha lá o "blogd'Ana" . Sinceramente: muitoooooooo bom! Comecei a ler como fui rolando a barra... não consegui parar de ler enquanto não li todos. Adorei!!!! Só isso, quando a coisa é boa, não há tantos comentários.

    Vivian

    ResponderExcluir
  2. marli machado de lima9 de janeiro de 2009 08:37

    Olá Ana tudo bem, passei pra dizer que gostei do seu blog, e concordo com voce, eu também detesto bArulho principalmente gente que fala alto, mas eu me lembrei de que meu avo, pai de meu pai, era um homem que falava alto sem perder a elegancia, acho que o que incomoda não é apenas a altura mas o tom, o como, sei lá, o silencio é tão bom.Levei meus sobrinhos, estes dias de festas, ao meu consultório, e meu sobrinho de nove anos me disse: Tia como é silencioso aqui, é bom o silencio né tia?

    ResponderExcluir
  3. Sou italiano. Falo alto.
    Somos assim, "fortes" ao falar. Mas também fortes ao amar, ao perdoar, fortes ao ajudar. É a vida... as pessoas tem suas características... ,mas não se deve "detestar" pessoas por tão pouco. Existem mais coisas pra gente se preocupar. Veja vc, por exempolo, deve falar baixinho, mas é tão chata que nem precisa falar nada, só a sua forma de olhar as pessoas simples, com tanto desdém, ofende mais que qualquer grito. Cuidado com o que vc detesta!

    ResponderExcluir
  4. Nao costumo DETESTAR. Acho que DETESTAR e um sentimento ODIOSO.

    Nao gostar e mais BAIXINHO... Mais elegante...
    Conheco gente de tudo quanto e tipo. Nao sao as que falam alto que me ofendem, mas as que usam palavras baixas.

    Concordo com o Anonimo de cima. Se detestar fosse bom, falar alto seria musica para meus ouvidos.

    P.S.: Meu volume de "FALACAO" e normal. As vezes falo alto, as vezes baixo. Depende da situacao.

    Mas confesso que depois que eu li, me deu vontade de GRITAR.

    P.S.: Deve ter VARIAS comunidades pra perder tempo no Orkut com o nome DETESTO PESSOAS QUE FALAM ALTO. Ja criou a sua?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É impressionante, este pastel entrou aqui só para falar besteira. Se não tem nenhuma ideia interessante para expressar então fica na sua insignificância, que comentários estúpidos assim não fazem falta para ninguém.

      Excluir
  5. Puxa, esqueci de comentar sobre o seu episodio no free shop espanhol "FALARIA EM INGLES DE TANTA VERGONHA".

    Sinceramente. Vc devia TER era vergonha de falar INGLES pra nao passar vergonha na frente de compatriotas. E parece que vc tem mais vergonha de ser brasileira do que de falar alto.

    E nao falo em Ingles pra EVITAR chamar a atencao de Brasileiros (e Portugueses, e Angolanos, e...) em LUGAR NENHUM!

    Achei um absurdo esse comentario de tanto ESNOBE! Creeeeeeeeeeedo!!!

    Falar alto nao e sinal de querer se impor pelo volume (nem sempre). Mas e sinal de auto-confianca( quase sempre) em tentar expressar suas ideias, convicoes, pontos de vista... SER RESOLUTO! Concordo que o que vale a qualidade do que se fala. Mas ate agora nao li nada interessante aqui, tivesse vc "falado" baixo ou alto.

    AHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Escrever com maiúsculas é a mesma coisa que falar alto demais.

    ResponderExcluir
  7. 3 comentários de tom semelhante. Vou começar a achar que o blog tá incomodando mesmo... Ei, anônimos, que tal mostrar a cara?

    ResponderExcluir
  8. Por que será que as pessoas postam suas idéias sem mostrar a cara? será que têm vergonha de suas opiniões?

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  10. Boa Tarde!! Concordo em gênero, grau e número... Falar alto é pura falta de educação e não me venham com esse papo furado: "Sou italiano e falo Alto.."... eu tb sou italiano, mas Educado. Quem fala alto para os outros ouvirem, de duas uma: Ou são surdos ou são inseguros. Para os inseguros vale a fábula da "carroça vazia".... qdo ouço os que berram logo me vem à cabeça: Esse aí é uma carroça vazia, ou seja, muito barulho e nenhum conteúdo.
    Parabéns pelo Blog.
    Antonio, São Paulo-SP

    ResponderExcluir
  11. Antonio, obrigada pela presença aqui!

    ResponderExcluir
  12. E QUANDO VC QUER FALAR BAIXO E NAO CONSEGUE, FICA TRISTE E INFELIZ.O QUE FAZER

    ResponderExcluir
  13. Ana eu não sou mal educada mas de repente me vejo falando alto, como pode generalizar o comportamento e o caracter das pessoas simplesmente pelo som, fala sério.

    ResponderExcluir
  14. Desculpa, gosto de analisar as pessoas pelo que elas mesmas passam de si, e como vc mesmo se descreve:
    Ficando velha e rabugenta.
    "Aliás, muito rabugenta!"
    kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Então... será que eu tenho mesmo de responder a comentários de anônimos? Podem até colocar na conta da minha rabugice, tá?

    ResponderExcluir
  16. Ana, bom dia.

    Li sobre o assunto e gostei muito...
    Acho que as pessoas estão confundindo...
    Entendi perferitamente o que você quis dizer...

    Meu pai é deficiente auditivo e cada vez precisamos falar mais alto com ele para ele entender... Minha sogra não é mas fala extremamente alto, fala berrando... da esquina dá para ouvir o que ele fala... e com eles temos que baixar cada vez mais o tom da voz, para ele ir baixando o dela, mas é difícil, pois nem coxixando ela consegue falar baixo...
    Meu marido, fala alto demais... parece que o tempo todo tá dando ordem... e meu filho de 3 anos.. tenho que chamar a atenção constantemente para que ele fale baixo...
    Ás vezes o ato de falar alto tem um motivo simples... a televisão... No caso do meu marido, por exemplo... assiste a televisão tão alta, que fica praticamente impossível conversar com ele... eu já prefiro bam baixinha .. assim consigo prestar a atenção em tudo que acontece ao meu redor enquanto assisto.. eé exatamente o que tenho tentado a ensinar para meu filho...
    Enfim, feio não é simplemente o Ato de falar alto ou baixo... é o que se é dito alto, muitas vezes pessoas usam o ato de falra alto para chamar a atenção, de pessoas que quer se aparecer... é isso!!!!!!

    Att. Eliana

    ResponderExcluir
  17. Adorei seu post. Acho que não é questão de 'cada um faz o que quer' e sim, questão de respeitar o próximo. Se for mesmo assim, esse país não vai é nunca pra frente.
    Já me vi várias vezes em lugares públicos em que certas pessoas falavam mais do que alto e não tem como não prestar atenção, até escutando música. O pior são em lugares fechados, a pessoa está do seu lado, conversando com outra pessoa ou no celular, tem que falar gritando mesmo.
    Eu amo o Brasil, só não vou muito com a cara do brasileiro que acha que pode fazer tudo o que quer, reclama de tudo e não faz nada pra melhorar. Reclama das enchentes mas não joga o lixo no lugar certo e de mandeira certa. Reclama do trânsito, mas não levanta a bunda do seu carro com ar-condicionado pra pegar um metro pra aliviar um pouco. Reclama que não pára de tossir, mas não para de fumar. Reclama que está ficando surdo, mas não maneira no volume da tv, música e nas conversas. Claro, não são todos assim, não. Mas com essa minha convivência diária com pessoas, e percebo essas coisas. E me incomodo bastante. E eu faço o possível pra não fazer as coisas ruins que percebo. Claro que às vezes eu preciso falar no celular e a ligação esta ruim, mas não chego a fazer um escândalo.
    Cheguei aqui procurando referências e textos para um trabalho de cartazes, e como é bom encontrar uma brasileira com mesma opinião que eu.
    Susanna

    ResponderExcluir
  18. Susanna, que bom que gostou, volte sempre! Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Adorei! Tb tô ficando velha e ranzinza assumida e com muito orgulho hehehe

    ResponderExcluir
  20. É verdade, pensava que só eu via o que ninguem ve....aonde sera que começou tudo isso, nao? as vezes me pergunto se há alguma raiz historica ou algo do tipo...Ja morei no exterior e muitas vezes senti vergonha mesmo dos nossos compatriotas,o típico turista euforico,que tem essa vontade enorme de aparecer, de se mostrar e lamentavelmente de forma tao vulgar.Querem passar uma imagem de alegria,espontaneidade como se todo o mundo achasse bonitinho ser brasileiro e o resultado é bizarro.Falar alto pra mim é sinonimo de falta de cultura, de sensibilidade, de educaçao, de fineza.Celular??o dia que algumas cias aéreas anunciaram o uso do mesmo durante alguns voos, me deu arrepio...é muito grito, é muito ruido, é muito decibel a curta distancia....
    Realmente, uma caracteristica terrivel do brasileiro.

    ResponderExcluir
  21. Respeitosamente, devo discordar do seu ponto de vista. Com certeza você é uma pessoa que deve falar baixinho, e a parabenizo por isso, pois venho buscando de todas as maneiras conseguir essa façanha (risos), sem êxito. Mas isso faz com que você não conheça, de fato, as razões de se falar alto. Não vi quaisquer fontes de pesquisa, ou referências que embasassem o seu texto e muito me pareceu, durante a leitura, que você cultiva, inclusive, um certo preconceito com relação a essas pessoas, já que até mesmo sem as conhecer, você já as rotulou de "aparecidas", ou que "precisam chamar a atenção". Sou um exemplo claro, dentre várias pessoas, que não falam alto para chamar a atenção, tanto é que não tenho o costume de falar muito, mas quando falo, começo baixinho, mas, sem perceber, já estou falando alto. Não percebemos a mudança, e muitas vezes estamos acreditando estar falando baixo. Quando alguém me corrige, costumo até mesmo questionar "você tem certeza? estou com a sensação de estar falando baixo". Talvez uma parcela MÍNIMA do perfil em questão de fato tenha problema de auto-estima, razão que a leva a gritar. Porém, grande parte (e isso concluo por experiência própria e por diversas pesquisas e estudos a respeito) possui razões biológicas ou genéticas que as levam a aumentar o tom de voz com frequência. A minha voz, por exemplo, é forte e, apesar de ser boa para cantar, impor respeito, etc. (características de vozes fortes em geral), é difícil controlá-la, ela sai com facilidade. Mas isso não faz de mim alguém que precisa chegar chamando a atenção nos lugares, já que na maioria das vezes entro e saio calada deles. Pessoas com vozes fracas, por sua vez, necessitam fazer esforço para falar. Percebo, inclusive, que pessoas que falam baixo, falam MUITO. Talvez até para tentar um pequeno espaço perto das outras, que se destacam. Conheço muitas que falam extremamente baixo mas têm necessidade frequente de se auto afirmar, ou falam muito, apesar de baixo, o que incomoda do mesmo jeito. Bom, desculpe-me pelo longo comentário, mas achei importante alertá-la para o que você escreveu, pois o texto trata as pessoas com vozes fortes como se todas não passassem de "aparecidas". Vi que o texto é antigo, então de repente você já até mesmo melhorou o seu ponto de vista, mas não custa comentar. Atenciosamente, Fernanda.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.